Detalhes sobre o avião LT-410 que caiu em Recife dia 13 Julho de 2011

O aviao da empresa NOAR , um LT-410, foi produzido pela empresa Let Aircraft Industries da Republica TCheca.

O LT-410 foi desenvolvido nos anos 60 por engenheiros Tchecos. O LT-410 tem capacidade para 19 passageiros

Mais de mil dessas aeronaves foram construidas desde entao. Muitos melhoramentos foram realizados desde o modelo original. Os modelos mais recentes, o L 410 UVP-E20 e o L 420 são certificados pela EASA (European Aviation Safety Agency) e FAA (Federal Aviation Agency, a agencia responsavel pela seguranca da aviacao civil nos EUA)

A empresa ja produziu mais de 8000 aeronaves desde 1936, ano de sua fundacao. Entre os modelos desenvolvidos pela empresa estao:
o L-200 Morava, construido em 1957, e o modelo Z 37 Bumble Bee construido cerca de 4 anos depois

A empresa foi adquirida por empresarios Russos em 2008 ( pelas empresas Ural Mining e a compania metalurgica UGMK que adquiriam 51% das acoes da empresa.

Veja aqui a historia da empresa:
(fonte: http://www.let.cz/index.php?sec=43 )

***
The beginning of the exciting story of LET dates back to 1936 when a branch of AVIA Letňany was built in Kunovice to service AVIA planes. During the WWII the company was forced to repair the Junkers W34 and Arado Ar 96b for Luftwaffe and after the war it worked on almost all the types of aeroplanes that were flying in Czechoslovakia.

At the beginning of the 50’s begun the construction of a new aeronautical company, which first produced the Russian JAK 11 and the AERO Ae 45 and AERO Ae 145.
In 1957 the company begun to develop the famous L 200 Morava and four years later the Z 37 Bumble Bee, which both brought a huge commercial success. For a period of time LET also produced a light training aircraft L 29.

Over the years LET developed and produced a number of different gliders – Zlin Z 22, Z 124 Galanka, LF 109 Pioneer, Z 425 Sohaj. However the most popular gliders produced in LET are the famous Blaniks – L 13, L 23 and L 33.

During the 60s LET’s engineers developed a 19 seat commuter turboprop – the L 410, of which more than 1,000 were produced since then. This popular aircraft has gone through a number of improvements and modernisations and the current types, the L 410 UVP-E20 and L 420 are EASA and FAA certified respectively.

In September 2005 the company was acquired by the Czech private group PAMCO and new company under the trade name Aircraft Industries was formed.

In June 2008 the Russian industrial holding Ural Mining and Metallurgical Company (UGMK) acquired 51% of company shares.
***

Este e o website da empresa fabricante da aeronave: http://www.let.cz

foto do aviao:

***
A empresa proprietaria do aviao, NOAR perdeu 50% da sua frota, ja que tinha apenas 2 avioes;
veja este artigo do Terra:

***
A Noar Linhas Aéreas, empresa que operava o avião de médio porte que caiu e matou 16 pessoas na manhã desta quarta-feira no Recife, perdeu no acidente 50% da frota. Isso é porque a empresa só possuía dois aviões, de acordo com informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Além de pequena, a Noar é uma empresa jovem: segundo o site da companhia, os voos só começaram em junho de 2010. A Anac informou que tanto a empresa quanto os tripulantes estavam em situação regularizada na entidade.

Após o acidente, a empresa se reuniu por volta das 11h de hoje e contatava os parentes das vítimas antes de divulgar o nome dos 14 passageiros e dois tripulantes mortos e uma nota oficial sobre o acidente. A companhia acrescentou que “está muito sensibilizada pelo ocorrido desta manhã”, e que garantiria “todo apoio aos familiares”.
fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5239421-EI8139,00-Anac+operadora+de+aviao+que+caiu+em+PE+tinha+apenas+aeronaves.html
***

Este e o site da empresa NOAR: http://www.voenoar.com.br/site/
Veja aqui a historia da empresa NOAR:

http://www.voenoar.com.br/site/empresa.php

O atual presidente da Noar é Vicente Jorge Espíndola que detem 50% das ações da empresa. Ele é empresário em Caruaru, PE e atua em diferentes negócios em território nordestino, que incluem estações de rádio, a Faculdade Vale do Ipojuca, empresas do ramo imobiliário e a TV Asa Branca, afiliada da Rede Globo

Mais detalhes…

Leia aqui mais detalhes sobre o historia da empresa a partir de outros sites:

***
Um grupo de empresários uniu-se para criar uma companhia de voos regionais no Nordeste, região do Brasil que hoje não conta com empresas locais de transporte aéreo de passageiros. Com investimento inicial de R$ 35 milhões, a Nordeste Aviação Regional (Noar) está em processo de certificação na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e tentará iniciar os voos até o fim do ano.

O projeto é encabeçado pelos empresários de Caruaru (PE) Vicente Jorge Espíndola Rodrigues e Luiz de França Leite, com 50% e 10% de participação na Noar, respectivamente. Os dois já são sócios em diferentes negócios em território nordestino, que incluem estações de rádio, a Faculdade Vale do Ipojuca, empresas do ramo imobiliário e a TV Asa Branca, afiliada da Rede Globo. Os outros sócios são Mario Cesar Moreira, que também preside a aérea regional Team, com sede no Rio, e empresários cujos nomes a companhia prefere que não sejam publicados até que sejam aprovados pela Anac.

A Noar fechou contrato em junho para receber quatro turboélices novos do modelo 410 da Let, fabricante da República Tcheca. Os aviões têm capacidade para 19 passageiros. “Na primeira etapa, que vai até 2011, o investimento total na Noar vai ficar entre R$ 35 milhões e R$ 55 milhões, dependendo de qual for o crescimento da empresa”, diz Rodrigues. A empresa está em processo para obtenção do certificado de companhia aérea (Cheta) e, depois, assinatura do contrato de concessão.

O plano é operar rotas de até 400 km, entre cidades pequenas e médias e destas para uma capital nordestina que será a base operacional da companhia. “O Nordeste vem crescendo muito e há necessidade de transporte aéreo onde hoje as grandes companhias não chegam”, diz Rodrigues. As rotas ainda estão sendo definidas. Hoje, Gol, TAM e Oceanair são algumas das empresas que operam nas capitais nordestinas e cidades grandes como Petrolina (PE) e Campina Grande (PB). Azul e Trip têm planos de crescer na região.

O avião escolhido pela Noar é o mesmo que vem sendo usado por outras regionais, como a própria Team, a gaúcha NHT e a paranaense Sol, também em processo de certificação. Mas, para o consultor Paulo Bittencourt Sampaio, o Let é “tecnicamente bom e robusto, mas desastroso do ponto de vista econômico”. Para ele, o avião tcheco tem uma autonomia limitada, que impede voar distâncias médias com todas as poltronas ocupadas.

Rodrigues, da Noar, diz que foi feito um estudo sobre o negócio e “todas as contas fecham”. “A Noar é viável mesmo com o petróleo custando mais de US$ 140”, diz.

A sede da Noar poderá ser em Recife, João Pessoa, Alagoas ou Aracaju. “Estamos conversando com os governos estaduais para decidir”, diz Rodrigues. Entre os assuntos debatidos estão o ICMS sobre o combustível de aviação e a importação de aeronaves. Apesar de depender da Infraero, futuros espaços em aeroportos também são tratados com os governos.

Além de investidores e um plano de negócios, a Noar também já nasce com ligações políticas relevantes. Um dos sócios da companhia, que prefere não ter nome revelado, é um dos 65 conselheiros escolhidos pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para formar o Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado. Além disso, Rodrigues e Leite dividem a sociedade na TV Asa Branca com o deputado Inocêncio Oliveira (PR), que detém um terço de participação na empresa e é aliado político de Campos e do presidente Lula.

“Temos que conviver com os políticos e ter uma boa relação com eles”, diz Rodrigues. “Mas a Noar é formada estritamente por empresários, não tem político algum como sócio.” Rodrigues diz que a companhia já foi criada com uma estrutura de governança para se tornar uma sociedade anônima, com conselho de acionistas, de administração e diretoria executiva. A ideia, segundo ele, também é diluir sua participação majoritária no futuro, com mais sócios

fonte: Valor Econômico, 07/07/2009 (Caderno B; pag.3)
e Gabriel PC: http://www.skyscrapercity.com/archive/index.php/t-907962.html
***

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: